Lançamento da Revista Contra Legem nº 7, sexta-feira 31/03/17, 18 h, no RJ

Posted on 21/03/2017

0


O Centro de Estudos Socialistas dos Trabalhadores do Judiciário (CESTRAJU, CNPJ 17352385/0001-59, fundado em 2006, pelos serventuários Alex Brasil, Bete Craveiro, Glória Vargas, Leonardo Gustavo Silvestre, Lindomar Darós, Orlando Oliveira e Pedro Paulo Machado) convida você para o lançamento da sétima edição da revista Contra Legem, no dia 31 de março, sexta-feira, 18 horas, no SINDJUSTIÇA (Travessa do Paço, 23, 13º andar, Centro, Rio de Janeiro, RJ).

A revista desde o seu primeiro número analisa o processo de privatização no TJ e no Judiciário Brasileiro, sob a égide do Documento nº 319 do Banco Mundial, produzido pelo “Consenso de Washington”. Em base a esses materiais, os editores da revista foram convidados a fazer debates em Porto Alegre, Curitiba, São Paulo e Santos para os colegas servidores da Justiça de outros estados.

Nesse número teremos artigos do colega W. B., serventuário e militante da tendência político-social Organização Popular, sobre os cursos de mentalidade privatizante da Escola de Administração do Judiciário, a ESAJ; da colega oficial de justiça Catarina Morgado, de São Paulo, sobre o produtivismo nas centrais de mandados do TJ/SP; dos colegas paranaense Mário Montanha (ex Coordenação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário) e Alex Brasil, com considerações sobre o fenômeno reacionário de massas que é o magistrado paranaense Sérgio Moro; da colega bancária paulista Thaís Menezes, sobre a última greve bancária, o processo de privatização no setor e o sindicalismo burocrático e autoritário ali vigente, sendo que, na apresentação do artigo feita pelo Conselho Editorial da revista, será estabelecido um paralelo desse processo com o que também vivemos no Judiciário fluminense.

Por fim, há o artigo da bancária Mariana Oliveira e da colega Renata Coutinho, da equipe técnica de Rio das Ostras, sobre a luta das mulheres, artigo fundamental para a nossa categoria (60 a 65% de mulheres), em meio ao grande ascenso de lutas feministas no Brasil e no mundo. A companheira Renata é que fará a exposição no dia 31 de março.

Compareçam! A revista custa R$ 15,00 para cobrir os custos com a diagramação, edição e rodagem da publicação.

Anúncios