Niterói-RJ: Primeiro ato CONTRA O AUMENTO

Posted on 20/01/2017

0



(por: CMI-RJ*)

 

Nesta quarta-feira, dia 18 de janeiro, dezenas de pessoas se reuniram em frente ao Terminal de Ônibus João Goulart, no centro de Niterói, para realizar um protesto contra o aumento das passagens de ônibus municipais, intermunicipais, das barcas e Bilhete Único.

O protesto teve início às 17hs e teve fim por volta das 20hs com uma assembleia que decidiu a data da próxima manifestação em Niterói para o dia 31 de Janeiro. Também convocaram para o ato em São Gonçalo no dia 24 na Praça Zé Garoto as 17hs.

A manifestação contou com a adesão da população que se deslocava pelos pontos e terminal de ônibus, entre elas, estudantes, trabalhadoras e trabalhadores da cidade, além de pessoas que se manifestavam em apoio ao protesto.

As reivindicações são contra o alto valor das passagens e a má qualidade do transporte. Neste ano já houve aumento das tarifas intermunicipais de 6,99% + R$0,27, causando um grande impacto no bolso das trabalhadoras e trabalhadores. As barcas vão sofrer reajuste em fevereiro, passando para R$5,90.

O Bilhete Único intermunicipal, que é usado principalmente pelas trabalhadoras e trabalhadores que moram e trabalham em outros municípios, sofrerá dois aumentos nos dois primeiros meses do ano: em janeiro aumentou de R$6,50 para R$8,00 e em fevereiro aumentará novamente para R$8,55.

As passagens dos ônibus municipais de Niterói ainda não sofreram reajustes e o município ainda não deu previsão e valor do aumento, mas em São Gonçalo a passagem aumentou em 50 centavos, passando de R$3,45 para 3,95.

Apesar dos aumentos, as empresas de ônibus não vêm melhorando a qualidade dos serviços e a maior parte da frota ainda não possui ar condicionados, apesar da decisão judicial que obrigava que 90% da frota fosse climatizada até 2016.

No Rio de Janeiro, em resposta a declaração do atual secretário de transportes, a Rio Ônibus lançou uma nota em que declara que “o contrato de concessão não tem qualquer exigência, previsão ou meta sobre instalação de ar-condicionado nos ônibus”, contrariando declarações do secretário e justiça.

* O Centro de Mídia Independente – RJ postou originalmente este texto em: https://midiaindependente.org/?q=node/194

NOTA: A tendência político-social Organização Popular também esteve presente a este ato em Niterói (RJ) e apoia iniciativas contra o aumento das passagens.

Anúncios