SOLIDARIEDADE: Kátia Souza, trabalhadora do Judiciário Fluminense

Posted on 12/10/2015

0



(por: Jornal Transversus)

De 2010 para cá foram 35 trabalhadores do Judiciário Fluminense demitidos. Aos poucos vai sendo criado o novo Estatuto dos Servidores do TJ/RJ, que foi barrado em 2002 e, sigilosamente, está sendo preparado, com a avaliação de desempenho, a cuja regulamentação o coordenador geral do SINDJUSTIÇA, Alzimar Andrade, se posicionou favoravelmente, no congresso do sindicato em questão, em 2013. A mencionada avaliação de desempenho quebra a estabilidade.

Agora foi a vez da colega Kátia Souza da Fonseca, que foi demitida em junho. A servidora, cujo marido é português, requereu licença sem vencimento para acompanhar o cônjuge que ia trabalhar na França. O pedido demorou a ser apreciado e Kátia teve que viajar. Cortado o seu salário por seis meses, a servidora achou que a licença sem vencimento tinha sido deferida, mas, na verdade, houve a instauração de um processo administrativo disciplinar em desfavor de Kátia.

Comunicada que ainda poderia se defender, Kátia retornou da Europa. Depois de prestar depoimento na audiência, a colega sequer teve a assentada apreciada pela administração do TJ (que o sindicato diz ser favorável aos servidores) e foi sumariamente demitida.

Diante desse quadro, vários trabalhadores do Judiciário estão passando um abaixo-assinado em solidariedade à servidora Kátia, que tem excelente conceito entre os seus pares no seu cartório atual e está recorrendo com advogado próprio, apesar de ser sindicalizada. Figuras públicas e entidades dos trabalhadores em breve serão procuradas e o jornal Transversus se soma materialmente à campanha em defesa do emprego de Kátia.

Solidariedade

(Texto publicado na página 3 do encarte Correspondência Socialista, do jornal Transversus nº 25, com o qual a tendência político-social Organização Popular – OP – se une na campanha para que a trabalhadora Kátia Souza da Fonseca permaneça em seu cargo) 

Anúncios