Fogos de Artifício, de 2013 para 2014

Posted on 08/01/2014

0



Divulgamos em nossa página o texto do Coletivo estudantil-secundarista Acorde.

FOGOS DE ARTIFÍCIO, DE 2013 PARA 2014

Coletivo Acorde

A junção de diferentes acordes constrói um  impacto sonoro mais potente

O ano de 2013 acaba e começa 2014. Ano novo. O que tudo isso quer dizer, o que os fogos que ecoaram durante a noite em todo o mundo querem dizer com suas cores e estrondo? Sobrevivemos a mais um ano. Continuamos de pé, suando e sangrando, mas de pé. As vezes caímos, é claro, mas sempre nos levantamos. 2013 foi, sem duvida, para nós a mistura de nossas descobertas pessoais, das pequenas e grandes felicidades e tristezas de nossas vidas individuais, junto, misturadas, com as grandes euforias coletivas. A mistura das nossas ações individuais com as coletivas.

Esse 2013 significou muita coisa. Por mais que as retrospectivas da burguesia selem o fim do ano com sorrisos e esquecendo 2013, nós sabemos o quão importante ele foi para nossas vidas e, principalmente, pra 2014. Com este texto pretendemos saudar a todxs que estiveram conosco e os que não estiveram, a todxs que viveram 2013.

Nos anos 90 caiu a URSS, o fim do comunismo e de uma das maiores experiencias da história. Mas nesses mesmos anos indígenas e camponesxs do sul do México se levantaram em armas. Não, a historia não estava acabando, uma guerra terminava para o inicio de outras, a IV Guerra Mundial, da humanidade contra o neo-liberalismo. E de fato a historia seguiu. Com as greves imensas na Coreia do Sul; com os Dias de Ação Global; com a Insurreição Popular de Oaxaca; com muitas e outras historias.

E em 2011 vieram as revoltas imensas da Primavera Árabe, os Indignados da Espanha, os Occupys dos EUA, os estudantes do Chile. A Grécia pegou fogo nas densas batalhas de rua. Nas terras brasileiras tivemos as greves gerais em vários setores, destacando-se as universidades e escolas federais. No Rio, tivemos as grandes manifestações da Rio+20, onde jovens gritaram pelas ruas que não se poderia mudar a logica ecológica sem destruir o sistema capitalista. E a historia continuou.

Em 2013 o povo turco se revoltou, continuando o que seus irmãos tunisinos haviam começado. E os ventos de revolta se espalharam pelo mundo, e chegaram até o Brasil, da forma mais inesperada possível. E no Rio de Janeiro durou até outubro com a Greve dxs Professorxs.

Esses e outros milhares de fatos que não cabem neste breve texto. Mas queremos dizer que 2013 foi uma continuação de algo que começou há muito tempo. E que não acaba nesta noite de fogos de artificio. O ano não acaba para recomeçar do zero.

Aprendemos muito em 2013, ainda mais enquanto jovens que vão se descobrindo, descobrindo a capacidade de viver e mudar suas vidas. Agradecemos a todxs xs companheirxs, de fora e de dentro do coletivo, que nos ajudaram e motivaram, que não nos deixaram parar nunca e nos deram a certeza que, um dia, a vitória chegará e viveremos, enfim, em um mundo onde sejamos socialmente iguais, humanamente diferentes e totalmente livres.

Amanhã vai ser maior.

Coletivo Acorde!

um coletivo Autonômo de Cooperação, Organização, Resistência e Democracia Estudantil

Anúncios