Primeiro de Maio popular, de luta e independente!

Posted on 27/04/2012

0



Primeiro de Maio, dia dos trabalhadores!

1o de Maio é dia de se lançar às ruas e comemorar as grandes lutas: greves, ocupações, manifestações, mobilizações etc. É uma data para relembrarmos reivindicações e campanhas organizadas pelo povo para exigir e conquistar direitos e condições de trabalho mais dignas.

A origem da data está em 1886, quando as mobilizações pela jornada de 8 horas foram brutalmente reprimidas pela polícia e 5 operários são condenados à pena de morte.

Devemos manter este dia em nossa memória, para não esquecer que o povo sempre é forte quando se organiza para combater as injustiças sociais, resolver seus problemas pela ajuda-mútua, resistindo assim aos interesses capitalistas dos patrões, que enriquecem com a exploração das vidas e do trabalho do povo. O 1o de Maio pertence às trabalhadoras e trabalhadores do campo, da cidade, aos trabalhadores informais, sem carteira assinada, aos camelôs. Pertence aos homens e mulheres que sobrevivem terceirizados, sobretudo negros e negras, em condições de trabalho precarizadas e sofrendo os abusos de suas empresas. Aos professores de escolas públicas, com baixos salários e péssimas condições de trabalho. Pertence aos prestadores de serviço, balconistas, caixas, operadores de telemarketing e todos aqueles que não se conformam com o desrespeito e exploração a que são submetidos diariamente em troca de salários que não dão conta dos altos custos de vida.

No 1o de Maio também lembramos e afirmamos todas as lutas de hoje: os grupos de economia e investimento comunitários; as cooperativas de produção e venda no campo e na cidade; os espaços de cultura, cursos de pré-vestibulares e de reforço escolar comunitários; as ocupações por moradia e trabalho; os grupos culturais, musicais e artísticos que resgatam as manifestações culturais populares; as mobilizações sindicais de base e independentes; a organização popular nas favelas contra a violência policial e as remoções; as lutas contra o racismo, o machismo, a homofobia e toda forma de opressão e preconceito, assim como os demais exemplos de solidariedade do povo organizado.

Por um 1o de Maio independente que resgate o verdadeiro sentido desta data. Um 1o de Maio de luta, motivação e estímulo para uma verdadeira organização do povo, rumo ao poder popular.

Centro de Cultura Social, Grupo de Educação Popular, Movimento das Comunidades Populares, Movimento dos Trabalhadores Desempregados “Pela Base!”, Organização Anarquista Terra e Liberdade, Organização Popular

Anúncios
Posted in: atos, eventos, favela